Shroud vai para o Mixer fazer companhia ao Ninja. Mas não desesperem. O PUMPUM também não desespera. Depois eles voltam para a Twitch quando os contratos de exclusividade terminarem e o Mixer chegar à conclusão – talvez um bocado tardiamente – que nem tudo o que é estratégia bonita no papel funciona no mundo real. Ou até no virtual. E atenção que o PUMPUM não tem nada contra o Mixer, ou qualquer parte envolvida neste artigo. São apenas as suas opiniões. Umas com base em factos e uma fracção com base em suposições.

Shroud Vai Para O Mixer

Shroud vai para o Mixer fazer parte do restrito grupo de celebridades do mundo das livestreams de jogos. Agora o Ninja tem companhia de um verdadeiro rival. O PUMPUM (pumpumpt) gosta de observar estas mudanças e jogadas de um ponto de vista táctico. Não há cá emoções pelo meio, nem fantasias, nem aquele necessidade típica do streamer e youtuber tuga de correr a dizer baboseiras sobre estes assuntos só para parecer que percebe. Mas não percebe nada.

Agora é a minha vez de dizer como as coisas são e deixar de lado esses tótós da tugalândia que não são nada nem ninguém. Falo para um bando de putos completamente alienados da realidade e estupidamente ignorantes. Não é distribuição de insultos. É distribuição de factos sobre a triste realidade que se tem. E só muda quando as atitudes, conversas e posturas mudarem. Fazer de conta que está tudo bem e que deve ser assim não ajuda nada e não melhora nada. Feita esta introdução vamos lá ao sumo da questão.

A Contratação do Shroud

Pessoalmente a contratação do Shroud faz muito mais sentido do que a do Ninja. Até digo mais. A contratação do Shroud vai-se revelar um melhor e mais rentável investimento, mas igualmente sem retorno, para o Mixer. Mas porque é que digo sem retorno? Já lá vou. Cada coisa a seu tempo. O Ninja tem visibilidade. Acho que é mais ou menos consensual. Mas no campo em que o Ninja não é consensual é na percepção que já existe dele. Sabemos, porque já vimos, que ele tem momentos – e são recorrentes – em que não dá para ter controlo das emoções. E nada contra. Isso até devia ser usado como a mais valia dele. E já foi. Mas nos jogos correctos para isso e com o público correcto para isso. Quando se entra no mundo do politicamente correcto em troca de números (de todo o tipo) estas coisas começam a gerar um grande desgaste mediático. O Mixer já o anda a carregar a bruços. O Ninja não é marca para crescer. Está a cair. E só depende dele – enquanto é tempo – inverter caminho. O Ninja não é um anjinho. E o mal dele é vestir essa pele. Soa a falso. E muita gente, mesmo muita gente, não está para isso.

Mas agora sobre o Shroud estar no Mixer. Faz sentido. Para o Shroud, ele ir para o Mixer é uma questão de abrir a carteira e fazer o mesmo, mas menos horas por semana. Sim, é isso. E o tempo vai provar. Nada de mal. Nada contra. É a vida. Mas sim, o Shroud é uma boa contratação. Ele é um gamer puro e mais consensual que o Ninja. O publico de ambos pode ser partilhado mas sem causar dano quer a um quer a outro. A Twitch vai sofrer com isto? Não. A Twitch está bem e vai continuar bem. E o Shroud também vai ficar bem. Depois de terminar o contrato com o Mixer e a renovação com alguns dos patrocinadores é que se vai ver o quão boa foi a mudança para uma plataforma com 3% de quota de mercado. Mas o mesmo também pode aplicar-se ao Ninja. Os patrocinadores querem o máximo de visibilidade. E a ida para o Mixer por parte destes dois é o inverso disso. Vamos ver como eles reagem ou até quando vão aguentar o barco. Isto não é para criar concorrência. Isto é para evitar concorrência. Não há nem pode haver para estes dois. Custaram muito dinheiro para isso ser permitido.

O Grande Plano Do Mixer

Ai o Mixer, o Mixer… O assunto é o Shroud mas não fica apenas por aí. Estamos a falar de uma plataforma de live streaming focada em gaming propriedade da Microsoft. À data de escrita deste artigo aqui no blog o Mixer (anteriormente tinha o nome de Beam e não era da Microsoft) detém 3% de quota de mercado. O que é mau. É o principal da Twitch? Não. Nem por sombras. Será o principal rival da Twitch? Não é. Não vai ser. Existem outras empresas mais preparadas para ganhar mercado à Twitch. Quais? O Facebook Gaming e YouTube Gaming. O Mixer, para mim, está a querer crescer depressa com a estratégia do curto prazo. E não vai funcionar. Eu não faria assim se estive a meu cargo a tarefa de fazer a plataforma de live streaming da Microsoft ter uma estratégia agressiva de conquista de quota de mercado.

Do meu ponto de vista, esta abordagem do Mixer para conquistar quota de mercado soa bem e faz sentido no papel. No mundo real as coisas não funcionam assim. Mas o que é o Mixer tem, para além do dinheiro que acena a estes dois streamers, que cative um salto rumo ao desconhecido? Nada mais. Estas duas contratações vão e estão a criar algum mau ambiente na comunidade de fieis do Mixer. Porquê? Então os streamers do Mixer dão no duro, e dão mesmo com base nos dados estatísticos, e a plataforma em vez de apostar neles para ganharem todos resolve ir buscar malta de fora a troco de dinheiro. E ao fim do dia quem se esfarrapa para ter publico e com isso dar quota de mercado ao Mixer não são estes dois grandes nomes.

O Mixer não tinha jogadores ao nível do Ninja e do Shroud na sua plataforma? Claro que tinha e tem. E até são parceiros. Porque não fazer uma boa campanha de publicidade on-line para os mostrar ao mundo? Era melhor. Até porque uma situação que se vai notar com estes dois é que o seu público é de tal modo fiel que não se vai misturar ou aventurar pelo resto da plataforma Mixer de modo à mesmo e aos seus streamers ganharem com isto. Estes dois estão num protectorado. É triste mas é mesmo assim. O dinheiro que o Mixer lhes paga pela exclusividade a isso exige. É um investimento sem retorno que requer não abanar o barco. Eles estão no Mixer não por ser mais e melhor plataforma ou melhor gaming. Não. Estão ali porque o dinheiro que têm garantido durante a vigência de contrato dá-lhes para terem um ordenado certo, e bom, sem necessidade de se sujeitarem a fazer tantas horas de stream para obterem rendimento.

Shroud Vai Para O Mixer

O Mixer não tinha jogadores ao nível do Ninja e do Shroud na sua plataforma? Claro que tinha e tem. E até são parceiros. Porque não fazer uma boa campanha de publicidade on-line para os mostrar ao mundo? Era melhor. Até porque uma situação que se vai notar com estes dois é que o seu público é de tal modo fiel que não se vai misturar ou aventurar pelo resto da plataforma Mixer de modo à mesmo e aos seus streamers ganharem com isto. Estes dois estão num protectorado. É triste mas é mesmo assim. O dinheiro que o Mixer lhes paga pela exclusividade a isso exige. É um investimento sem retorno que requer não abanar o barco. Eles estão no Mixer não por ser mais e melhor plataforma ou melhor gaming. Não. Estão ali porque o dinheiro que têm garantido durante a vigência de contrato dá-lhes para terem um ordenado certo, e bom, sem necessidade de se sujeitarem a fazer tantas horas de stream para obterem rendimento.

Se fosse o PUMPUM pegava num grupo de actuais parceiros do Mixer com qualidade de gameplay acima da média e numa campanha on-line bem focada e segmentada a mostrar que no Mixer há jogadores tão bons ou melhores dos que estão na Twitch nos jogos-chave. Como é o caso do Fortnite, PUBG, LoL, CSGO, etc e tal. Não precisavam de gastar tanto dinheiro e os visitantes e utilizadores que arranjavam era orgânicos. E isso interessa muito mais do que ter visitantes só para consumir um ou dois canais específicos, quando já lá estão muitos, fieis e dedicados streamers a trabalhar no duro para darem visibilidade e credibilidade ao Mixer. Atirar com dinheiro para cima de um suposto problema nunca foi solução para o resolver.

Pensamentos Finais

Atirar com dinheiro para cima de um suposto problema nunca foi solução para o resolver. O Mixer quer comprar quota de mercado. Atira com dinheiro para cima de criadores de conteúdo que preencham à partida os seus requisitos e agora vão rezar para que tudo corra bem. Se vão haver mais mudanças? Acredito que sim. Se as mesmas vão dar grandes resultados? Não aposto nisso. É só criado o buzz inicial da mudança e depois fica tudo em silêncio. Só isso. Quem pensa que isto é bom para o mercado e concorrência saudável está delirante. Não percebe nada do assunto. É a vontade absurda que se cria nas mentes fraquinhas e desesperadas por atenção que têm de dizer um conjunto de absurdidades com convicção para parecerem relevantes.

A Twitch está completamente calma porque tem em sua posse os dados factuais. Shroud fora, tal como o Ninja, não vai fazer mossa. Parte da sua fanbase vai ficar e migrar para outros streamers e continuar com as suas subscrições. A plataforma não perde nada. Já por outro lado o Mixer está a pagar para ter visibilidade e não tem retorno financeiro para esse investimento. E depois de terminarem os contractos actuais o Shroud volta para a Twitch. É lá que estão os olhos e o dinheiro.

 

NAS REDES SOCIAIS:
Twitter / Instagram / Facebook / Twitch / YouTube / RedditSteam

 

Deixe uma resposta