Parece Que Acabou A Festa No YouTube 2

Parece Que Acabou A Festa No YouTube 2

Parece que acabou a festa no YouTube 2. Como tinha prometido aqui fica a segunda parte daquilo que acho sobre esta situação do YouTube, e também, todas as outras de uma forma mais generalizada. Aconselho a leitura do post anterior a este para não parecer que é um discurso fora do contexto.

Parece Que Acabou A Festa No YouTube 2

Parece que acabou a festa no YouTube 2. A segunda parte que tinha prometido no anterior post está aqui, a primeira podes, e deves, ler aqui: “Parece Que Acabou A Festa No YouTube“. É a continuação lógica disso. Não me vou focar na parte negócio do YouTube que levou a este descambar. Vou focar apenas naquilo que objectivamente me mete nojo porque é infelizmente a maioria das coisas que se vê pela plataforma.

É um desabafo meu com base no que já vi. E deixei de ver porque não acrescenta nada à minha vida, nem deve acrescentar a quem gosta de estar bem consigo próprio. Grande parte do conteúdo do YouTube é lixo. O YouTube tornou-se uma lixeira a céu aberto onde vale tudo.

Querer Fazer E Querer Ser Sem Se Saber O Quê

Eu vejo muito a abordagem do “quero ser Youtuber”. Sim, mas Youtuber de quê e para quê? Qual é o fundamento, qual é a missão, qual é o propósito? E na esmagadora maioria das vezes a resposta a estas simples questões é dada com um longo silêncio ou frase de circunstância. O longo silêncio do “porque sim” quando na verdade é um “não sei, mas os outros também fazer e eu não me quero sentir inferior porque é a única medida que o meu fraco cérebro consegue criar para comparação”.

Outra coisa que não me entra na cabeça, e já passei várias horas a tentar perceber o porquê, é o estabelecimento de metas absurdas. Sim, acho que é bom ter metas e objectivos. Mas devem ser realistas e servir algum propósito. E estas pseudo-metas não têm sentido nem acrescentam valor ou interesse ao canal. São banalidades abstractas que têm a finalidade de não ter qualquer resultado útil.

Mais Do Mesmo

A originalidade é algo que escasseia. É tudo mais do mesmo. Eu até percebo a teoria, válida, de que não é preciso inventar muito quando já se sabe qual é a formula de sucesso. A fórmula de sucesso no YouTube já é diferente na sua aplicação em relação à teoria que lhe serve de base.

Toda a gente se repete. Esquecem-se que as pessoas não procuram cópias de cópias de outras cópias. Procuram algo familiar, mas autêntico. Sim, autenticidade acima de tudo. E isso escasseia, em parte, ou grande parte, porque poucos querem ou conseguem ter ideias próprias, pensamento critico e o mais importante: inteligência. A batalha no YouTube não é para o topo, é para o fundo. Para o topo só no campo dos números. Naquilo que deve alimentar números de topo a luta é para ver quem é mais rasteiro.

O Nível Mais Baixo Ao Que O Ser Humano Chega

Onde começa e onde termina a linha entre o que é criar conteúdo e o que é colocar conteúdo como forma de obter atenção? É claro que quando se coloca conteúdo ele é para ser visto, mas não confundo isso com uma necessidade patológica de obter atenção por obter atenção. Não há nada de novo ou a debater quanto a isso. Mas o propósito dessa colocação de conteúdo on-line resume-se especificamente a quê? A uma simples troca de dados audiovisuais por atenção na forma de comentários vazios, ignorantes e bajuladores? A ausência de um diálogo construtivo com pés e cabeça? Onde fica o contexto, o sentido, o valor no meio disto tudo?

A falsidade é constante. O viver no mundo do faz de conta. O criar uma realidade paralela onde factos e objectividade não existe. A mentira constante como forma de alimentação de egos fora de controlo para quem a isso recorre se sentir superior e que deixa os destinatários rebaixados. O alimentar de intrigas nos bastidores e quando estão cara a cara o cinismo toma conta da situação. É normal e justificável estar a alimentar a raiva e ódio uma base de seguidores mentalmente fraca e má influenciável?

A Grande Questão

Parece que acabou a festa no YouTube 2. É para isto que foi criado o YouTube, ou é para isto que deve servir qualquer tipo de plataforma que promove a interactividade e partilha? Para mim acho que não. É por isso que não quero fazer parte disso, não quero contribuir para isso, e vou aqui e onde me for dada oportunidade, falar para dar a minha opinião e lutar contra este tipo de coisas.

Onde andam os pais desta criançada completamente entre a si mesmos? Uns putos que são autênticos tiranos entre si. Não têm educação, nem nenhum tipo de valores, nem intelecto. Apenas um instinto primitivo de sobrevivência e do vale tudo para se atingir nem eles sabem o quê.  Não têm nenhum comportamento recomendável.

Isto contamina o conteúdo, a forma como é feito e a forma como é apresentado. O ambiente que alimenta a plataforma que deixa isto acontecer. O YouTube não só deixou acontecer, como deixou sair fora do seu controlo. Foi preciso ter consequências nos próprios bolsos da empresa para se darem ao trabalho de fazer alguma coisa para inverter este estado de coisa.


Parece que acabou a festa no YouTube 2. Qual é a tua opinião sobre este assunto e sobre o que escrevi? Podes deixa a tua opinião nos comentários. Tenho todo o gosto em ler e responder. Também podes partilhar pelas redes sociais. E agora podes juntar-te ao servidor (é tudo grátis) do PUMPUM Land no Discord.

Topo