Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada
Partilha este post

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada da série original no Netflix. Estamos perante uma série que faz em micro-escala o que os Avengers fazem em grande escala no cinema. Juntam-se vários heróis da Marvel para aumentar as receitas e a atenção dos fãs e espectadores casuais que possam ter interesse. Neste caso em concreto, fez-se uma equipa onde se juntam os heróis da Marvel que fazem parte do universo no Netflix. Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage e Iron Fist. E a luta é por salvar Nova Iorque.

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada

Como é habitual nas análises que o PUMPUM faz a séries e filmes os spoilers das mesmas vão andar um pouco por todo o lado no texto. Se ainda não viste a série e não queres obter informação do desenrolar da história fica por aqui e não leias mais. Se não te faz confusão saberes de todos os aspectos da história podes seguir em frente com a leitura. Depois não te queixes. Não foi por falta de aviso. A primeira temporada de Os Defensores é composta por oito episódios, cada um com uma duração que varia entre os 47 minutos e os 57 minutos. Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada da série original no Netflix.

Anda daí para a minha opinião sobre o que gostei e o que não gostei da primeira temporada desta série. Aproveito ainda para informar que  de todos estes heróis da Marvel no Netflix apenas assisti às séries de Jessica Jones e Iron Fist. Eu sei que pode parecer escandaloso mas ainda não vi nenhuma das temporada de Daredevil. E também não vi a série de Luke Cage. Eu sei, é uma falha. Tenciono colmatar em breve. Não precisas de me gritar aos ouvidos por causa disso!

O Arranque Das Hostilidades

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada

Nova Iorque tem uma aura, uma mística, muito própria para atrair as maiores ameaças e desgraças do universo da Marvel. Quer em cinema e agora no caso em particular em série. Ele é nos Avengers, ele é no mais recente recente Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Nova Iorque só atrai desgraça! A Netflix detém um considerável número de personagens margem no seu portfólio que habitam em Nova Iorque e é onde também exercem a sua ocupação de heróis. Temos diferentes zonas da cidade representadas por Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage e Iron Fist.

E por via das ligações entre personagens secundários, e nalguns momentos até pelo principais, tornam este universo comum e partilhado. Sim, até alguns dos vilões são partilhados. Nada de mal nisso. Apenas estou a querer situar as coisas para quem não está por dentro de como funciona este universo da Marvel no Netflix. Para veres esta série não é obrigatório veres as temporadas de cada um dos heróis. Ajuda, mas não é obrigatório. Em parte deve-se à forma como esta série é iniciada.

Episódios Com Ritmo Inconsistente

Ao terminar de ver o primeiro episódio a minha vontade de ver o segundo estava perto do zero. só ao fim de vários dias e também por ter recebido boas indicações dos seguinte optei por ver a temporada. O primeiro episódio foca-se individualmente em cada um dos heróis e do seu dia-a-dia depois das suas respectivas temporadas. Mostra-se a nova vilã como alguém à beira da morte mas com um poder enorme não se sabe bem porquê. No segundo episódio a série continua a arrastar os pés para meu desespero. E finalmente…

No terceiro episódio é que as coisas ganham forma. Não é nada do outro mundo. Mas é bem feito. No quarto também as coisas estão bem. Depois segue ali para o mais ou menos até ao final do sexto e sétimo episódio onde volta a subir de interesse e intensidade. O episódio final serve para acabar com a história e montar o futuro. Nada mais do que isso. Não acrescentada nada de novo. É banal.

Os Vilões

A grande vilã, ou pelo menos assim é apresentada, não chega ao fim da série. Será que não havia orçamento para tal? Para além disso os outros andam ali por andar só para fazer número. Estamos perante grande parte dos vilões que vimos na série do Iron Fist. E grande parte do enredo está ligado a ele. Parece que quiseram aproveitar esta série para dar consistência que faltou ao personagem e à sua série. Elektra acaba por ser a grande vilã no fim da temporada. Porquê? Olha, porque sim. É o que tinha de ser. Nem eu estive para tentar perceber bem.

As Cenas de Pantufada

Se já segues o blog do PUMPUM sabes que eu sou fã de pantufada. Mas pantufada da boa. E se for gajedo bom à pantufada da boa ainda mais gosto! Um dos pontos mais negativos na série de Iron Fist é que as cenas de luta, e ainda para mais de um herói que é mestre de artes marciais, estavam muito fracas, mal coreografadas e ainda pior executadas. Obviamente que apareceram os apologistas do costume com as suas pseudo-teorias e pseudo-intelectualismo sobre artes marciais. Coitados, nem conseguem levantar uma perna quanto mais falar em artes marciais. Dizem eles que andaram a fazer artes marciais. Sim, com o peso que têm andaram lá a rebolar ou a fazer de saco pancada. Sei como funcionam esses artistas. Ouvem um estalinho rebentar fogem para baixo da saia da mãe. Patéticos!

Mas as cenas de pantufada que interessam agora não são as desses gordos plagiadores sempre em baixo de forma e sem vida própria. São as cenas de pantufada da série. Que nuns momentos são boas e noutros conseguem ser muito más. Noto que houve uma necessidade de equilibrar as coisas, e ainda bem, mas às vezes menos é mais. Ainda para mais quando a cadência é sempre de aumentar a espectacularidade. E isso acarreta os seus riscos. Depois temos o problema típico de maus ângulos de câmara e a mesma a tremer. O tremer a câmara não me transmite intensidade nem agressividade. Transmite tontura e confusão. E numa cena de pantufada quero ver e perceber o que se está a passar! Aprendam isso de uma vez!

O Futuro Deste Universo Marvel

Sim, este universo Marvel não vai parar por aqui. Vai continuar com os heróis e anti-heróis que já conhecemos. A próxima estreia do universo Marvel no Netflix é a série de O Justiceiro/The Punisher. Ele não aparece nesta série. O futuro mais imediato que aqui fica montado é o mote para uma terceira temporada de Daredevil e a partir daí para os restantes heróis confinados ao Netflix. Não me espanta minimamente ver uma segunda temporada de Os Defensores daqui por um par de anos. É assim mesmo que estas coisas funcionam. Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada.

Trailer Oficial Marvel Os Defensores

Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada

Agora é a tua opinião e comentário que pretendo. Já viste a série? O que achaste? Gostaste? Não gostaste? Qual é o teu herói favorito do grupo? Qual é o teu vilão favorito dos que aqui estiveram presentes? Deixa o teu comentário e opinião em baixo na caixa de comentários. Marvel Os Defensores Análise Primeira Temporada.

Comentários

Partilha este post